Pesquisar este blog

domingo, 23 de maio de 2010

Nascer do dia

Raia o sol
No horizonte negro
E a mentira se professa
Em cada raio que toca o parapeito
De uma casa sombria.

Nada na cozinha
Menino com fome
Sua mãe sozinha
Esconde-se.

Não há futuro
Não há Futuro
Nem esperança

Raio o sol negro
Raia A morte
Raio o desemprego.

O norte domina o solo do sul
Mães e filhos
Labutam na escuridão do dia
Sem comida
Vendem sua alma
Em rotinas desumanas.

Não há futuro
Não há Futuro
Nem esperança

Mais quatro anos
Raia o sol da mentira
Mais promessas
Entrem na fila
E esperem no caixão
A felicidade e as condições de vida
Chegarem.

Não há futuro
Não há Futuro
Nem esperança

Raio o sol,
A morte,
A vida,
Raia a falta de dinheiro
A fome,
O desemprego,
Nasce o dia cinza,
Raia o sol na escuridão do dia.

2 comentários:

  1. Uau.. me arrepiou...
    ano de eleição é foda...

    ResponderExcluir
  2. Ah, valeu. obrigado mesmo
    sucesso ai pra nós, entao!

    abraço

    ResponderExcluir